quarta-feira, 26 de abril de 2006

'Ubuntu ungamntu nganye Abantu"


"UBUNTU UNGAMNTU NGANYE ABANTU"

"Pessoas são pessoas através de outras pessoas"
(Ditado Xhosa - língua materna de Nelson Mandela)




Eu tenho a honra de ter sete irmãos. E onze sobrinhos. E, lógico, um pai e uma mãe.
Hoje nosso dia foi extremamente corrido:
Minha mãe acordou cedo e preparou para mim um maravilhoso café da manhã. Apesar de estar com a casa desorganizada por causa de uma reforma.
Comecei a trabalhar bem cedinho para ajudar a concluir um trabalho de Ivana da faculdade. Muita pesquisa e... pronto: onze páginas escritas. Ufa! Essa me cansou muito.
Neto, depois de ir à concessionária ligou pra resolver papéis da troca do carro. (Agora estou com um Celta!). E eu fiz um empréstimo de um objeto a ele.
Mainha precisava de um documento para atualizar sua pensão. Ivana e eu nos movemos a ligar para o Rio de Janeiro e depois de muitas tentativas, conseguimos finalmente o fax do que precisávamos.
Ivana providenciou uma marmitinha gostosa para mim. Eu a peguei e levei para a casa de meu pai que compartilhou com Paulo o seu almoço.
Fui ao encontro do Conselho de Meio Ambiente, participei da reunião de três horas sobre a legislação ambiental de Jequié e já que Zé Roberto - meu irmão mais velho - também é conselheiro de lá, ao final, pegou uma caroninha minha (no Celta! rs) até o fórum para resolver umas questões de Marcos - meu irmão caçula - e de Tércio, meu primeiro sobrinho.
Neto ligou para a seguradora para finalizar a segurança do carro .
Ivana foi com mainha ao cartório para finalizar a documentação da pensão e com certeza foram também ao cartório para enviar ao Rio toda a papelada.
Falei com minha irmã Ione e ela está bem.
Faltou o quê? ... hum. Um monte de coisas. Além do meu trabalho normal, hoje foi um dia corrido para todos nós.
É quase sempre assim: um atende ao outro em suas necessidades, além das brigas de irmãos mesmo.
(E Marquinhos ainda vai ter de me emprestar dinheiro para pagar o tal do carro. Rs).
Todos eles: uma delícia!
Viver assim vale a pena.
Ah! A propósito, você se lembra daquela música de Gonzaguinha?

Caminhos do Coração

Gonzaguinha

Há muito tempo que eu saí de casa
Há muito tempo que eu caí na estrada
Há muito tempo que eu estou na vida
Foi assim que eu quis, e assim eu sou feliz
Principalmente por poder voltar
A todos os lugares onde já cheguei
Pois lá deixei um prato de comida
Um abraço amigo, um canto prá dormir e sonhar
E aprendi que se depende sempre
De tanta, muita, diferente gente
Toda pessoa sempre é as marcas
Das lições diárias de outras tantas pessoas
E é tão bonito quando a gente entende
Que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá
E é tão bonito quando a gente sente
Que nunca está sozinho por mais que pense estar
É tão bonito quando a gente pisa firme
Nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos
É tão bonito quando a gente vai à vida
Nos caminhos onde bate, bem mais forte o coração








1 Comentários:

Blogger Joe Edman disse...

Ok. O texto eu entendi. O lance do Celta também. Até o lance da música do Gonzaguinha. Ótimo! Mas... que diabos é "Ubuntu ungamntu nganye Abantu"?????

26 de abril de 2006 19:37  

Postar um comentário

<< Home