terça-feira, 10 de outubro de 2006

Busca


Eu posso ser o que sou

Onde quer que esteja

Sem precisar de subterfúgios

Para me explicar

Imperfeita, inconclusa

Incompleta.

Consciente do que sou,

Tenho alguma certeza

Sobre para onde estou indo.

Embora saiba

Que além de minhas escolhas

Há coisas maiores que eu

Que definirão muito do que serei.

O que ninguém me pode roubar

É o que, na essência, sou.

O que, por escolha, vou sendo.

Todos os dias.

Eu me moldo

Me resolvo

Me envolvo

Me descarto

Me retrato

Me liberto

Me reciclo

Me aprisiono

Eu, dona de mim.

Quer chegar?

Entra, senta e toma um café!

Num lugar assim há de ter espaço

Para o não-eu.



Imagem - fonte

1 Comentários:

Blogger ronie disse...

Meu Ieda, muito, muito legal isso!
O que me veio a mente foi a história do oleiro, não sei pq!
Ser o que sou hj sem reservas e ao mesmo tempo contar com as nudanças de amanhã! Desafiador!
Abraço

11 de outubro de 2006 10:53  

Postar um comentário

<< Home